Saúde 29/10/2020 05:50

Bolsonaro nega intenção de privatizar o SUS e cancela decreto

O presidente Jair Bolsonaro informou através das suas redes sociais que revogou o Decreto 10.530/2020, que provocou grande polêmica nos meios de comunicação e nas redes sociais, sobre a possibilidade de estudar a inclusão de obras inacabadas do Sistema Único de Saúde (SUS) no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) da Presidência da República.

O presidente Jair Bolsonaro informou através das suas redes sociais que revogou o Decreto 10.530/2020, que provocou grande polêmica nos meios de comunicação e nas redes sociais, sobre a possibilidade de estudar a inclusão de obras inacabadas do Sistema Único de Saúde (SUS) no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) da Presidência da República.

Na prática, o PPI é responsável por determinar as diretrizes da política de privatizações e desestatizações do governo federal. Bolsonaro intitulou sua postagem: “O SUS e sua falsa privatização”.

Segundo o presidente, há mais de 4 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) em obras, em todo o País.

“Faltam recursos financeiros para a conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal”, disse o presidente.

“O espírito do Decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União”, esclareceu.

Deu em Diário do Poder

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista