Política 27/10/2017 08:52

Empresa denunciada por prática de trabalho escravo doou R$ 3 mi para Dilma

A nova lista suja dos empregadores autuados por escravizar trabalhadores é reveladora quanto às relações entre doadores de campanha e seus candidatos.

A nova lista suja dos empregadores autuados por escravizar trabalhadores é reveladora quanto às relações entre doadores de campanha e seus candidatos.
Umas das empresas que constam na vergonhosa relação é a Sucocítrico Cutrale Ltda, administradora da fazenda Vale Verde, em Minas Gerais, que empregou 23 funcionários em condições análogas a escravidão.
A Sucocítrico, por sua vez, é uma poderosa doadora de campanhas. Em 2014, Dilma Rousseff recebeu 3 milhões de reais da companhia.
Não foi só ela.
Parlamentares ruralistas também receberam grandes quantias da caridosa companhia. 500 mil para a senadora Katia Abreu (PMDB-TO), 200 mil para o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), 150 mil a Marcos Montes (PSD-MG), 100 mil para Zé Silva (SD-MG) e 70 mil para Marinha Raupp (PMDB-RO).
Paulo Skaf, que foi candidato ao governo de São Paulo, recebeu 2 milhões, valor que, apesar de alto, foi insuficiente para elegê-lo.
Deu em Veja

Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista