Violência 19/04/2023 08:19

Criminoso que compartilhou fotos de Marília Mendonça tem prisão preventiva decretada

A Justiça acolheu o o pedido de prisão preventiva feito pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), da Polícia Civil do DF

O serralheiro Fellipe Alves, 22 anos, preso nesta segunda-feira (17/4) por espalhar imagens de cantores famosos mortos, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Após audiência de custódia ocorrida no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), o magistrado acolheu o o pedido de prisão preventiva feito pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Após a decisão, o preso foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP), no complexo penitenciário da Papuda.

O criminoso mantinha um perfil no Twitter. A página disseminava arquivos de vídeo envolvendo acidentes trágicos e tinha personalidades artísticas como vítimas. O autor chegava a debochar das tragédias em postagens na rede social.

A coluna Na Mira identificou o perfil usado pelo criminoso espalhava as imagens vazadas de laudos periciais feitos em Institutos de Medicina Legal (IML). Cheias de ódio e ironia, as publicações de Fellipe Alves zombavam de cantores como Gabriel Diniz, morto em 2019, vítima de um acidente aéreo em Sergipe.

O criminoso publicou um vídeo com o corpo do artista boiando em um rio e legendou: “Gabriel Diniz nadando”.

Em outra postagem, Fellipe usou o perfil para avisar aos seguidores que possui fotos dos corpos de Marília Mendonça e de Cristiano Araújo.

“Também tenho fotos dos Mamonas Assassinas. Entrem em meu grupo no Telegram”, diz o rapaz. Ele foi preso no âmbito da Operação Fenrir, deflagrada pela DRCC.

Deu em Metrópoles

Ricardo Rosado de Holanda


Descrição Jornalista