Indústria 19/07/2022 13:00

No aniversário do MAIS RN, presidente da FIERN, gestores públicos e empresários evidenciam avanços e agenda propositiva

Em sua fala, o presidente da FIERN, Amaro Sales, enfatizou que o MAIS RN é, antes de tudo, um norte para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, não só olhando para o curto prazo, mas olhando para o potencial que esse estado representa no longo prazo, até 2035, considerado o horizonte do planejamento.

Como parte das comemorações pelos oito anos do MAIS RN, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte promoveu evento, na noite desta segunda-feira (18), com a presença da governadora Fátima Bezerra, secretários de Estado, diretores da Federação e representantes dos sindicatos filiados à FIERN.

O encontro, na Casa da Indústria, teve a apresentação da trajetória, avanços e perspectivas futuras do principal programa de planejamento estratégico do estado.

Em sua fala, o presidente da FIERN, Amaro Sales, enfatizou que o MAIS RN é, antes de tudo, um norte para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, não só olhando para o curto prazo, mas olhando para o potencial que esse estado representa no longo prazo, até 2035, considerado o horizonte do planejamento.

“É uma agenda daqueles que acreditam no Rio Grande do Norte e no futuro do estado”, assegurou.

Sales lembrou do período da pandemia e o papel do MAIS RN em construir soluções para a retomada das atividades econômicas, em uma parceria com o Governo estadual e demais entidades do setor produtivo, por meio do MAIS RN.

Entre elas, cita ele, a manutenção das atividades do setor, a criação do plano de vacinação dos trabalhadores da indústria e a elaboração do Plano de Retomada Econômica do Rio Grande do Norte, adotado posteriormente pelo governo.

“A indústria precisava ficar aberta para gerar oportunidades, reforçar o emprego das pessoas. Isso nos trouxe uma preparação para retomada econômica”, disse. “Poucas federações tiveram oportunidade de fazer o que a gente fez junto com o governo, a população, com as instituições representadas”, completou.

Quanto à questão da vacina, ele lembrou ainda a ação desenvolvida pelo SESI, que forneceu infraestrutura para que fosse feita a vacinação da população, em parceria com o Governo e Prefeitura de Natal e Mossoró.

Além disso, Amaro Sales citou o pedido para vacinar os funcionários da indústria e que a Federação apresentou um mapa onde estava a indústria no RN com cidades, funcionários, idade de cada empresa, ocupação, endereço.

“Isso foi um fato inédito. Um mérito da equipe do MAIS RN”, enalteceu.

Já a governadora Fátima Bezerra destacou o papel de liderança da FIERN dentro desse processo e que coube à Federação a iniciativa do MAIS RN.

“A riqueza do MAIS RN é a sua metodologia. Eu sempre admirei o inegável alcance do programa. A visão de buscar o melhor para o Rio Grande do Norte”, afirmou.

Ela ainda frisou o fato do MAIS RN estar “conectado com o dia a dia” quando se referiu às informações que são obtidas, catalogadas e disponibilizadas na plataforma.

Em sua apresentação, o coordenador do MAIS RN, José Bezerra Marinho, destacou que um dos objetivos do MAIS RN é oferecer ao estado alternativas, sugestões de quais os caminhos que podem e devem ser tomados para que se tenha o desenvolvimento do estado que vem sendo retardado a tanto tempo.

“[O MAIS RN] é um núcleo de pensamento que vai tomando forma e se ajustando na velocidade em que as coisas acontecem no mundo de hoje”, definiu.

Por sua vez, o gerente do programa, Pedro Albuquerque, o MAIS RN trabalha com metodologia de planejamento chamada tríplice hélice, que significa que todos os desafios, problemas e planejamento de ações estratégicas devem partir do alinhamento entre entes públicos, universidades e, especialmente, os empresários.

Albuquerque explicou que o MAIS RN se estruturou em torno de plataforma de dados.

“Hoje a gente tem, aproximadamente, 40 plataformas. Todas elas disponíveis ao público no observatório [da indústria]. E no total a gente já supera 160 indicadores. Tudo isso é monitorado, atualizado alguns dados semanalmente, outros mensalmente. Com isso, publicamos boletins econômicos que explicam e tentam antever projeções ou mesmo antecipar cenários”, comentou.

Durante sua fala, foi apresentada uma homenagem ao idealizador e primeiro coordenador do MAIS RN, Marcos Formiga, que faleceu em 2020.

“O MAIS RN continua frisando a necessidade de integração de Poderes públicos e setor privado em uma ampla parceria, um pacto pelo Rio Grande do Norte”, disse ele à época, em vídeo exibido na abertura do evento.

Para o vice-governador Antenor Roberto, a inteligência do setor industrial dá um exemplo de planejamento apresentando objetivos e metas a serem alcançadas com o MAIS RN.

O secretário de Estado da Tributação, Carlos Eduardo Xavier, elogiou o MAIS RN por há oito anos ter uma pauta para contribuir com o desenvolvimento do Rio Grande do Norte.

Ele lembrou o acordo de cooperação técnica firmado entre a FIERN e a Secretaria para contribuir com o fornecimento de dados (leia aqui).

“A gente vê com excelentes olhos esse programa”, disse.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Sílvio Torquato, parabenizou a FIERN pelo MAIS RN que “tem sido um instrumento de desenvolvimento muito importante para o estado”.

Ele recordou o início dos trabalhos e celebrou “os frutos que já estão tendo sucesso no MAIS RN”.

Deu no Portal da Fiern
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista