Pandemia 16/07/2022 09:59

Coronavírus pode sobreviver na carne congelada durante semanas

Para o estudo, os pesquisadores analisaram produtos de frango, carne bovina, suína e salmão.

Cientistas da Campbell University (EUA) descobriram que o coronavírus pode sobreviver na carne congelada durante semanas. As informações foram publicadas em um artigo científico na revista Applied and Environmental Microbiology.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram produtos de frango, carne bovina, suína e salmão.

Na prática, os pesquisadores deixaram a carne em geladeiras a 4 ºC e em freezers a -20 ºC. Eles expuseram a carne a vírus com proteínas spike semelhantes ao coronavírus, embora sejam menos prejudiciais às pessoas.

Os autores viram que esses vírus puderam resistir ao frio, e a teoria é que o coronavírus (SARS-CoV-2) é ainda mais resistente. Uma observação por parte dos cientistas é que as cargas virais sobreviventes na carne congelada variam dependendo do alimento.

De qualquer forma, os pesquisadores reiteram que o SARS-CoV-2 é capaz de se replicar no intestino de uma pessoa, bem como no trato respiratório, o que torna o estudo da transmissão viral baseada em alimentos ainda mais importante durante a pandemia.

Durante o novo estudo, os pesquisadores substituíram o SARS-CoV-2 por três substitutos diferentes: um vírus de RNA com um envelope lipídico, um vírus da hepatite murina e um vírus da gastroenterite. Os três são substitutos comuns do SARS-CoV-2 em experimentos científicos.

Os autores defendem que esforços contínuos são necessários para evitar a contaminação de alimentos e superfícies de processamento de alimentos.

A conclusão desse estudo sobre coronavírus na carne congelada é que “a falta ou a desinfecção inadequada desses alimentos antes da embalagem precisa ser abordada”.

No Canaltech, já chegamos a apontar alguns hábitos comuns na cozinha que podem colocar a sua saúde em risco.

Deu em Yahoo Brasil

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista