Empresas 04/05/2022 18:27

Mesbla retorna ao Rio de Janeiro

A Mesbla, que encerrou suas atividades em 1999, retorna como loja online e já faz propaganda até no Metrô do Rio. Saiba mais

Mesbla, que muitos cariocas são saudosos e só quem tem mais de 40 anos lembra, retornou ao Rio de Janeiro, é o que mostrou com exclusividade o jornalista Marcio Ehrlich do site especializado Janela Publicitária.

A iniciativa é do advogado Ricardo Viana e seu irmão Marcel Jeronimo, que conseguiram o uso da marca, atualmente propriedade da Mesbla S.A., que ainda aparece em buscas da internet como pertencente ao empresário Ricardo Mansur.

O retorno, entretanto, não é em forma de lojas ainda. Será online, pelo Mesbla.com, como um marketplace, de acordo com Ehrlich, “que vai tentar reviver, como marketplace, a marca que fez história no varejo brasileiro“. Mas já é possível ver o envelopamento de trens do Metrô carioca, numa ação da Eletromidia.

Ano passado o relógio da Mesbla voltou a acender à noite na rua do Passeio, e no início de 2022 o nome Mesbla ficou na boca dos cariocas pela possibilidade parte do seu antigo prédio poder virar residencial.

E a jornalista Estéfane de Magalhães, do DIÁRIO DO RIO, colocou a Mesbla entre as 4 lojas famosas que fecharam no Rio de Janeiro.

A primeira Mesbla do Rio de Janeiro foi fundada em 1912, na Rua da Assembleia, 83, no Centro, mais ou menos onde era a Lidador.

Era uma filial da firma Mestre & Blatgé, com sede em Paris e especializada no comércio de máquinas e equipamentos.

Em 1924 virou uma firma autônoma, e nos 1960 e 1970 com a diversificação de atividades se tornou uma das maiores empresas do Brasil, os funcionários diziam que a Mesbla só não vendia caixões funerários, que são para os mortos; para os vivos tinham todas as mercadorias, desde botões até automóveis, lanchas e aviões.

Deu em Diário do Rio

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista