Combustíveis 11/03/2022 07:40

Guedes admite fundo para diesel em caso de prolongação da guerra

Ministro da Economia afirmou que medida só deverá ser tomada se projetos aprovados pelo Senado não surtirem efeito esperado

O ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu nesta quinta-feira (10) que sua equipe estuda um fundo para o diesel, caso a guerra entre Rússia e Ucrânia se prolongue. A declaração foi dada em coletiva de imprensa, realizada no fim da tarde, na porta do Ministério da Economia.

Ao lado do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, Guedes afirmou que os projetos aprovados pelo Senado para os combustíveis devem sustentar os preços caso a guerra termine em até dois meses. Após esse prazo, a volatilidade do barril de petróleo no mercado internacional poderá pressionar os preços, o que obrigaria a criação do fundo.

Guedes e Albuquerque admitiram possibilidade de um fundo para segurar preço do diesel
EDU ANDRADE/Ascom ME 10.03.2022

Guedes e Albuquerque admitiram possibilidade de um fundo para segurar preço do diesel

O ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu nesta quinta-feira (10) que sua equipe estuda um fundo para o diesel, caso a guerra entre Rússia e Ucrânia se prolongue.

A declaração foi dada em coletiva de imprensa, realizada no fim da tarde, na porta do Ministério da Economia.

Ao lado do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, Guedes afirmou que os projetos aprovados pelo Senado para os combustíveis devem sustentar os preços caso a guerra termine em até dois meses. Após esse prazo, a volatilidade do barril de petróleo no mercado internacional poderá pressionar os preços, o que obrigaria a criação do fundo.

“Se isso [a guerra] se resolve em 30 ou 60 dias, a crise estaria mais ou menos endereçada. Agora, vai que isso se precipita e vira uma escalada? Aí sim, você começa a pensar em subsídio para o diesel”, afirmou.

“Nós vamos nos mover de acordo com a situação”, disse Guedes.

Nesta quinta, a Petrobras anunciou um novo reajuste no preço dos combustíveis provocado pelo barril do petróleo, que atingiu US$ 130 o barril nesta semana. A gasolina deverá ter reajuste de 18% e o diesel de 24,9% a partir desta sexta-feira (11).

Deu em IG

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista