Comércio 19/02/2022 11:31

Varejo tem aumento de 20% em 2021, aponta estudo de Itaú

Transações digitais apresentaram alta de 38,8% e as presenciais, 21,2%; compras físicas, no entanto, concentram o maior volume, com 78,9%

O setor de varejo registrou um crescimento de 20,5% no valor transacionado em 2021 em comparação com 2020, de acordo com Análise do Comportamento de Consumo do Itáu, que usa dados da área de cartões do banco e da Rede, empresa de meios de pagamento.

Em comparação com 2019, cenário pré-pandemia, a alta foi de 32,3%.

Como era de se esperar, as transações digitais apresentaram alta expressiva, uma expansão de 38,8%. As compras realizadas presencialmente, porém, não ficaram muito atrás, com 21,2%. O físico ainda concentra a maior parte das transações, 78,9%.

De acordo com Moisés Nascimento, diretor de estratégia e engenharia de dados do Itaú, a tendência é de que o digital siga crescendo, mas afetando pouco a fotografia de participação no curto prazo.

A mudança será melhor percebida no longo prazo. “Quem puxa esse crescimento são as gerações mais novas, representadas por gerações Z e Y”, explica.

O levantamento mostra também que os brasileiros estão saindo mais de casa.

Os gastos com turismo cresceram 53,8%; locomoção e transportes – contando com barcos e embarcações, motoristas de Aplicativo, motos, transporte Público, transportes e Mudanças, transportes Ferroviários -, 33, 3%; e cultura, lazer e esportes – incluindo artistas, bebidas, bicicletas, cinema, teatro, parques, clubes, zoológicos e shows -, 29,4%.

O período também registrou uma elevação nos gastos com o cuidado com a saúde mental, aumento de 41% nos valores transacionados em serviços de psicologia em relação a 2020.

Nos serviços dedicados aos pets, que ajudaram muita gente ao longo da pandemia, o dado relevante, além do crescimento é 25,5% no valor transacionado, é a alta de 143,3% das compras online.

Educação e tecnologia sem idade

Os dados compilados ainda mostram outros segmentos que têm crescido com os gastos dos baby boomers (nascidos entre 1945 e 1964) e geração Z (1965 e 1981). Em educação, o primeiro grupo apresentou uma alta em transações de 34,3% e o segundo, 39,1%, em comparação com 2020.

Em soluções tecnológicas, o gasto médio foi de 10,9% e 11,9% superior, respectivamente, ao despendido no ano anterior.

Chama a atenção

A análise traz informações sobre algumas tendências impactadas por novos comportamentos ou novas tecnologias.

Um caso é o de transações de recarga de baterias de veículos elétricos, com alta de 62, 5%, em comparação com o terceiro trimestre de 2021. Como é um fenômeno recente, o intervalo de tempo observado na análise é menor.

E ainda venda de cabelos, com expansão de 40% nas compras em relação a 2020.

O item pode ser usado por pessoas que estão passando por processos de transição capilar, querem resgatar a ancestralidade ou por aquelas que desejam esconder a calvície, por exemplo. Inclui a aquisição de perucas (full lace, front lace, non lace) e cabelos para tranças, extensões, megahair, entre outros.

Deu em PropMark

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista