Dinheiro 15/02/2022 18:11

“Dinheiro esquecido” chegará em até 12 dias úteis após o pedido, diz membro do BC

Carlos Eduardo Gomes, chefe do Departamento Institucional do BC, explicou em entrevista à CNN como as pessoas podem resgatar os valores a receber após a consulta

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (15), o chefe do Departamento Institucional do Banco Central, Carlos Eduardo Gomes, explicou como os usuários podem resgatar o “dinheiro esquecido” pelo Sistema Valores a Receber e disse que o pagamento deve chegar às pessoas em até 12 dias úteis após a solicitação.

“Nós vamos possibilitar a opção de resgate via Pix, e após a escolha da pessoa, esse dinheiro vai chegar na conta dela em até 12 dias úteis”, disse.

Carlos Eduardo Gomes explicou que, a partir do momento que o usuário recebe a sinalização de que tem dinheiro guardado disponível para resgate, ele deve criar uma conta no gov.br e deixar seu nível de segurança em prata ou ouro.

Vale ressaltar que ter uma conta no site do governo não é obrigatório na consulta inicial – que já pode ser feita -, apenas no momento da verificação dos valores a receber e para solicitar a transferência do dinheiro.

“A informação do valor e o resgate são movimentos protegidos pelo sigilo, por isso você precisa de um login com nível mínimo de segurança. O nível bronze não dá esse nível de segurança, então precisamos aumentar o selo para prata ou ouro”, disse.

“Com login e essa senha, o usuário voltará [ao site] na data indicada na sua consulta inicial, a partir de 7 de março, para fazer o pedido de resgate. Ele verá uma tela, como em qualquer sistema, na qual vai digitar o CPF e a senha, obtida pelo gov.br. O sistema é bastante intuitivo, vai ter o nome da instituição onde está o recurso e um local para escolher o método de transferência”, acrescentou.

Questionado sobre a possibilidade de resgate de dinheiro de pessoas falecidas por familiares, Eduardo Gomes disse que essa opção já existe, sendo necessário o CPF e a data de nascimento do falecido. No entanto, ele declarou que o BC estuda a viabilidade jurídica e técnica para dar mais informações ao herdeiro.

Por fim, o chefe do Departamento Institucional do Banco Central afirmou que o “grande objetivo” do Sistema Valores a Receber é ser um canal de comunicação que facilita o encontro do sistema financeiro com os clientes.

“Existem instituições financeiras que não conseguem encontrar o cliente seja porque ele mudou de telefone, de endereço ou de cidade. Então pretendemos beneficiar esse encontro e a pessoa que tem um valor a receber”, completou.

Deu em CNN

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista