Economia 04/02/2022 08:31

Lockdown teve baixo impacto na redução de mortes e fez um estrago na economia, diz estudo da Johns Hopkins

Análise de pesquisadores da Universidade Johns Hopkins afirma que medida diminuiu a mortalidade causada pela Covid em só 0,2% “[O lockdown] contribuiu para reduzir a atividade econômica, aumentar o desemprego, diminuir a escolaridade, causar perturbação política, contribuir para a violência doméstica e minar a democracia liberal.”

Uma análise feita por pesquisadores da Universidade Johns Hopkins revelou que as medidas de lockdown tiveram nenhum ou baixo impacto sobre a redução de mortes causadas pela Covid-19.

Os autores do estudo estimam que as restrições tenham diminuído a mortalidade em apenas 0,2%.

O estudo, feito por pesquisadores em economia aplicada, afirma que não há evidências de que o lockdown tenha sido efetivo na redução de mortes. Ainda de acordo com a pesquisa, os grandes impactos da medida foram sentidos no campo econômico e social.

“Não encontramos evidências de que lockdowns, fechamento de escolas, fechamento de fronteiras e limitação de encontros tenham um efeito notório na mortalidade da Covid-19”, aponta o estudo.

“[O lockdown] contribuiu para reduzir a atividade econômica, aumentar o desemprego, diminuir a escolaridade, causar perturbação política, contribuir para a violência doméstica e minar a democracia liberal.”

A conclusão do estudo da Universidade Johns Hopkins é que os governos devem evitar medidas restritivas como o lockdown em benefício da estabilidade política e econômica dos países. Esse resultado contraria uma série de outros estudos que afirmam que confinamentos em massa poderiam ser a saída para a proteção contra a Covid-19.

Pesquisadores do Imperial College London, por exemplo, previram que o lockdown poderia reduzir as taxas de mortalidade em até 98%, número que foi contestado pelo novo estudo da Universidade Johns Hopkins.

O resultado dessa pesquisa foi alcançado a partir da análise de diversos artigos que indicavam uma suposta eficácia do lockdown durante a primeira onda da Covid-19, até meados de março de 2020.

Apesar de a conclusão rejeitar o confinamento, os autores do estudo observaram que o fechamento de negócios não essenciais pode ter tido impacto positivo na redução de mortes causadas pela doença.

“O fechamento de negócios não essenciais parece ter tido algum efeito (reduzindo a mortalidade por Covid-19 em 10,9%), o que seria relacionado ao fechamento de bares.”
Deu em R7
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista