Governo do Estado 06/01/2022 06:07

Governadora assina ordem de serviço para obras na Barragem Oiticica

Equipamento que permite controlar o volume do reservatório e a vazão de regularização do leito do rio Piranhas é peça importante na gestão de recursos hídricos

Em mais um passo para conclusão das obras físicas do complexo Oiticica, a governadora Fátima Bezerra assinou nesta quarta-feira (5) a ordem de serviço para instalação dos equipamentos hidromecânicos das comportas que vão controlar o volume do reservatório e a vazão de água que será liberada para a barragem Armando Ribeiro Gonçalves.

Os serviços serão realizados pela Hydrostec, empresa que já fez trabalhos em outras obras do projeto de transposição de água do São Francisco. O contrato é de R$ 14,5 milhões e o prazo para conclusão é de 180 dias.

“Depois da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, esse é o maior investimento realizado em infraestrutura hídrica no Estado. Sem o projeto de integração de bacias do São Francisco, Oiticica não existiria. Sinto-me à vontade para falar sobre isso porque participei do processo desde o início, como parlamentar, no governo da presidenta Dilma Rousseff”, disse a governadora, ressaltando o papel da bancada federal do Rio Grande do Norte, “que sempre foi parceira dessa obra. Independente de questão partidária, todos os anos colocávamos emendas para as obras da barragem.”

A previsão da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) é entregar as obras sociais do complexo Oiticica no primeiro semestre deste ano, ficando a conclusão da barragem para dezembro de 2022.

Localizada a 25 quilômetros de Jucurutu, a estrutura para receber os 880 moradores da centenária comunidade Barra de Santana está com 95% da obra concluída, faltando as ligações de água e luz e a construção do acesso rodoviário. Nova Barra de Santana terá 218 moradias.

Os proprietários de imóveis rurais situados na área inundável da bacia hidrográfica serão transferidos para agrovilas como a Jucurutu, que está em fase final de conclusão.

“Essa peça que será instalada é quem vai medir a vazão de regularização do leito do rio Piranhas, entre as barragens de Oiticica e a Armando Ribeiro Gonçalves. É, como disse o vice-governador Antenor Roberto, o coração da barragem, um instrumento importante de gestão dos recursos hídricos”, informou o secretário da Semarh, João Maria Cavalcanti.

A barragem, que vai receber as águas da transposição, estava com pouco mais de 2 milhões de metros cúbicos de água. Com as chuvas que caíram desde o início do ano na região, o volume subiu para 5,2 milhões.

Com capacidade para 590 milhões de metros cúbicos, Oiticica é a maior obra em curso no Rio Grande do Norte. Vai atender a 43 municípios e uma população estimada em 800 mil habitantes, transformando o Seridó na primeira região do Nordeste com segurança hídrica perto de 100%.

Fonte e foto: Assessoria

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista