Eleições 13/12/2021 11:00

‘Serão as mais sujas e sórdidas campanhas da história do país’, diz Doria sobre eleições 2022

Governador de São Paulo acredita que campanhas serão sórdidas porque há extremistas que gostam de intimidar e humilhar determinados grupos ao longo do percurso eleitoral até o dia da votação.

Governador de São Paulo acredita que campanhas serão sórdidas porque há extremistas que gostam de intimidar e humilhar determinados grupos ao longo do percurso eleitoral até o dia da votação.
Na noite de quinta-feira (9), durante entrevista para o programa Conversa com Bial, o governador de São Paulo e presidenciável pelo PSDB, João Doria, disse que as campanhas eleitorais em 2022 serão as “mais sujas e sórdidas” da história do país.
“2022 serão as mais sujas e sórdidas campanhas eleitorais da história do país. Eu falo campanhas porque não é apenas a campanha presidencial, temos as campanhas para os governos estaduais, para o Senado, para a Câmara Federal, para as Assembleias Legislativas”, afirmou.
Na visão de Doria, as serão dessa forma porque extremistas gostam de intimidar e humilhar profissionais da imprensa, principalmente mulheres, e adversários políticos.
“Serão campanhas sórdidas e sujas porque extremistas gostam disso, gostam de intimidar, gostam de emparedar, gostam de mentir, gostam de construir narrativas falsas, gostam de intimidar jornalistas, gostam de humilhar mulheres jornalistas, gostam de emparedar intelectuais, gostam de emparedar adversários com mentiras de toda ordem e espécie.”
Em relação à possível união entre o ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sendo o último seu ex-aliado e padrinho político no PSDB, o presidenciável afirmou que respeita a posição de Alckmin, no entanto, disse ser contra o governo petista e estará “do outro lado”.
Deu em Agência Sputnik
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista