Eleições 13/05/2021 08:30

Reforma política pode deixar voto impresso para ser decidido em plebiscito

Ocorreria junto das eleições. Bolsonaro quer já para 2022. Cota feminina deve passar. Mandato coletivo também

O retorno do voto impresso, como uma espécie de comprovante das urnas eletrônicas, pode ficar para depois das eleições de 2022.

A proposta, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores, deve ser decidida em um plebiscito, que seria realizado junto das eleições de 2022.

De acordo com a relatora da reforma política, Renata Abreu (Podemos-SP), temas que não geram consenso dentro do Legislativo poderiam ser decididos em plebiscitos. Ela cita o caso da impressão dos votos e também da unificação das eleições no país.

Alguns temas que sempre são discutidos devem ser abordados [em consulta popular], como a criação de um plebiscito para ver a questão do voto impresso e da unificação de eleições”, disse em entrevista ao Poder360 realizada nesta 3ª feira (11.mai.2021).

Deu em Poder360

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista