Saúde 26/03/2021 11:52

LIGA recebe acelerador linear do Ministério da Saúde e consolida seu parque de radioterapia como um dos mais bem estruturados do país

A Liga Norte Riograndense Contra o Câncer recebeu do Ministério da Saúde, através do Plano de Expansão da Radioterapia no SUS, a doação de um novo acelerador linear modelo Clinac CX.

A Liga Norte Riograndense Contra o Câncer recebeu do Ministério da Saúde, através do Plano de Expansão da Radioterapia no SUS, a doação de um novo acelerador linear modelo Clinac CX.

Com capacidade para atender 80 novos pacientes por dia, o equipamento entrou em operação na última semana e ampliou a capacidade de atendimento do setor de radioterapia da instituição, proporcionando mais agilidade e conforto aos pacientes.

Criado em 2012, o Plano de Expansão da Radioterapia tem como principal objetivo ampliar e criar novos serviços de radioterapia em hospitais habilitados no SUS, visando a redução dos vazios assistenciais e atendimento das demandas regionais de assistência oncológica em consonância com os estados e municípios.

O equipamento doado à Liga substitui seu primeiro acelerador Linear, que foi retirado de operação em 2019.

O acelerador linear Clinac CX possui uma tecnologia de ponta, que utiliza raios X de alta energia aplicados sobre o tumor, a fim de destruir células cancerígenas e, com sua tecnologia, preserva o máximo de tecidos saudáveis ao redor.

Em regra, o radioterapeuta prescreve a dose de tratamento adequado ao volume, o físico médico e o dosimetrista determinam como ministrá-lo e, por fim, os técnicos de radioterapia operam o acelerador linear aplicando as doses diárias de radiação nos pacientes”, afirma o físico médico, Fernando Parois Japiassú

Após receber o equipamento, a Liga Contra o Câncer investiu ainda 90.000 dólares (aproximadamente R$ 500 mil) na instalação de software e hardware de última geração, que possibilitam um aumento da precisão da checagem da posição com um dispositivo de imagem integrado e um algoritmo de cálculo que leva em conta a heterogeneidade dos tecidos.

Com a tradição de alinhar inovação, pioneirismo e excelência nos tratamentos, a Liga Contra o Câncer possui hoje um dos parques de radioterapia mais bem estruturados do país, onde, apenas em 2020, realizou mais de 262 mil aplicações radioterápicas.

São cinco aceleradores lineares, entre eles um Halcyon-E, máquina mais moderna existente no mundo para o tratamento em radioterapia, sendo até julho de 2020, o primeiro Halcyon destinado a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil.

“Os pacientes em tratamento oncológico da Liga contam com o que existe de mais moderno em radioterapia. É a mesma tecnologia oferecida nos grandes centros do País. Com este novo acelerador linear alcançamos um novo estágio em nossa capacidade assistencial, que vem a consolidar nossa participação na rede de Oncologia do SUS”, destaca Fernando Parois Japiassú.

Reconhecida pela democratização do acesso à oncologia de ponta, a Liga é formada atualmente por seis unidades, sendo o Centro Avançado de Oncologia (CECAN), Hospital Dr. Luiz Antônio, Policlínica, Hospital de Oncologia do Seridó, o Instituto de Ensino, Pesquisa e Inovação e a Casa de Apoio Irmã Gabriela.

Instituição privada sem fins lucrativos, a Liga realiza por ano quase 1,5 milhão de procedimentos e destina quase 70% de seu atendimento a pacientes do SUS, como parte de sua missão de levar a melhor assistência oncológica a todos os cidadãos, independente da forma de acesso.

Fonte e foto: Assessoria

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista