Brasil 09/03/2021 09:17

Pesquisa CNI: as gritantes diferenças regionais quando o assunto é emprego

Em relação ao emprego, a pesquisa apontou que a questão preocupa principalmente os moradores das regiões Norte e Centro-Oeste, onde o item foi considerado prioritário por 52% dos entrevistados.

Em relação ao emprego, a pesquisa apontou que a questão preocupa principalmente os moradores das regiões Norte e Centro-Oeste, onde o item foi considerado prioritário por 52% dos entrevistados.

Na divisão por faixa de renda, a preocupação é maior entre as famílias que recebem até um salário mínimo, com 44%.

No Norte e no Centro-Oeste, o combate à corrupção ficou em segundo lugar, com 45% das citações.

Em seguida vieram educação e saúde, empatados com 40%, e segurança pública (38%).

No Nordeste, 39% consideram que a promoção do emprego deve ser prioridade, seguido de saúde (35%), educação (34%), combate à corrupção (29%) e segurança (25%).

A preocupação contrasta com as regiões mais ricas, que elegeram a saúde como prioridade.

No Sudeste, 39% da população citaram a melhoria da saúde, 38% apontaram o emprego, 33% marcaram o combate à corrupção e 33% defenderam a educação.

No Sul, 46% elegeram como prioridade a saúde e 45%, o emprego.

O combate à corrupção (40%), a educação (30%) e a segurança pública (23%) completaram a lista entre os habitantes da região.

Tanto nas capitais quanto no interior, o combate ao desemprego é considerado prioridade, com 41% e 43% de menções, respectivamente.

Nas periferias, porém, a prioridade é melhorar os serviços de saúde (44%).

Em seguida, melhorar a qualidade da educação, com 40%.

A promoção de empregos, nas periferias, cai para a terceira posição, com 37%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em todo o país.

As entrevistas foram feitas entre 5 e 8 de dezembro de 2020.

Deu na Agência Brasil

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista