Ciência 06/07/2020 12:03

Cientistas descobrem novo método de retirar o sal da água do mar

Recurso essencial para a sobrevivência dos seres vivos, a água tem se tornado uma das maiores preocupações mundiais.

Recurso essencial para a sobrevivência dos seres vivos, a água tem se tornado uma das maiores preocupações mundiais.
À medida que a população global cresce, o mesmo ocorre com a demanda por água doce.
E, com o aumento contínuo das temperaturas globais, a escassez tende a piorar. Em busca de alternativas que ajudem a lidar com esse problema, pesquisadores americanos desenvolveram um método que tem o objetivo de melhorar o processo de dessalinização.
Segundo eles, a tecnologia é mais eficaz do que as atuais, graças ao uso de um solvente, além de ser sustentável e econômica. O trabalho foi detalhado na revista especializada Environmental Science & Technology.
Centenas de milhões de pessoas vivem hoje em regiões com escassez de água doce, e a Organização das Nações Unidas (ONU) projeta que, até 2030, cerca de metade da população mundial viverá em áreas com alto comprometimento na quantidade de água.
“Isso será uma crise mesmo para países desenvolvidos, como os Estados Unidos, onde os responsáveis pelo gerenciamento da água em 40 estados esperam escassez nos próximos 10 anos”, enfatizam, em comunicado, os autores do estudo.
“De fato, a capacidade global de dessalinização deve dobrar entre 2016 e 2030. Mas esses processos são caros e podem ser prejudiciais ao meio ambiente”, completam.
Na tentativa de otimizar esses processos, a equipe desenvolveu uma tecnologia que considera mais eficaz, eficiente e sustentável — chamada dessalinização não convencional para salmoura hipersalina e extração por solvente com oscilação de temperatura (TSSE).
O método inicia-se com a mistura de um solvente de baixa polaridade (eletricidade) à salmoura (água salgada), de alta salinidade. Em baixa temperatura (5°C), o solvente consegue extrair a água da salmoura, mas não os sais.
Depois que toda a água é “sugada”, os sais formam cristais sólidos mais pesados que o líquido, podendo, assim, serem facilmente peneirados.
Deu no Correio Braziliense
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista