América Latina 13/04/2020 10:04

Economia brasileira vai encolher 5% em 2020, diz o Banco Mundial

A economia brasileira vai encolher 5% em 2020, estima o Banco Mundial em relatório publicado neste domingo (12.abr.2020) com as projeções para os países da América Latina e Caribe.

A economia brasileira vai encolher 5% em 2020, estima o Banco Mundial em relatório publicado neste domingo (12.abr.2020) com as projeções para os países da América Latina e Caribe.

Eis a íntegra (178 KB).

De acordo com o Banco Mundial, a região está sofrendo fortemente com a crise de covid-19. Os países da América Latina terão queda de 4,6% no PIB (Produto Interno Bruto), segundo as projeções.

As “convulsões sociais, seguidas pelo colapso dos preços internacionais do petróleo e, agora, a crise de covid-19” afetaram a taxa de atividade econômica das nações, diz a instituição.

“A pandemia de Coronavírus está contribuído para um grande choque do lado da oferta. A demanda da China e dos países do G7 deverá cair drasticamente, afetando os exportadores de commodities da América do Sul e os exportadores de serviços e bens manufaturados da América Central e Caribe. O colapso do turismo terá impacto severo em alguns países do Caribe”, disse o relatório.

O Banco Mundial disse no relatório que o cenário atual exige respostas de políticas em “diversas frentes para apoiar os mais vulneráveis”. Defende que os países precisam evitar uma crise financeira e proteger os empregos.

Os programas de assistência social deve ser ampliados e ter sua cobertura estendida e, ao mesmo tempo, os governo devem considerar apoiar as instituições do setor financeiro e as principais fontes de emprego.

O Banco Mundial afirmou que países estão enfrentando a crise com 1 espaço fiscal limitado. O Brasil tem deficit nas contas públicas desde 2014.

Também destacou que o alto nível de informalidade no mercado de trabalho torna mais difícil que os sistemas de proteção social atinjam todas as famílias e protejam todas as fontes de emprego.

“Os governos da América Latina e do Caribe enfrentam o enorme desafio de proteger vidas e ao mesmo tempo limitar o impacto das consequências econômicas”, disse Martin Rama, economista-chefe do Banco Mundial para a região da América Latina e Caribe.

“Isso exigirá políticas coerentes e direcionadas em uma escala raramente vista antes”, completou

Deu em Poder360

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista