Governo do Estado 10/04/2020 11:32

Doria diz que polícia poderá prender quem desrespeitar isolamento em SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em entrevista à TV Globo nesta 5ª feira (9.abr.2020) que a polícia do Estado irá advertir, orientar e até mesmo decretar prisão para pessoas que insistam em desrespeitar as regras de distanciamento social.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em entrevista à TV Globo nesta 5ª feira (9.abr.2020) que a polícia do Estado irá advertir, orientar e até mesmo decretar prisão para pessoas que insistam em desrespeitar as regras de distanciamento social.

“Se não houver consciência das pessoas, seja na região de São Paulo ou qualquer outra, neste fim de semana nós estamos monitorando isso pelos celulares, a partir de 2ª feira [13.abr] o Governo de São Paulo tomará medidas mais rigorosas, com a penalização de prisão para as pessoas que desobedecerem essa recomendação”, afirmou.

Mais cedo, Doria anunciou em seu perfil no Twitter que o Estado fez 1 acordo inédito com operadoras de telefonia para monitorar o isolamento social no Estado.

Os celulares em território paulista vão ser rastreados sem a autorização dos usuários. No entanto, o governo afirma que os dados serão anônimos e agrupados para que não seja possível saber exatamente quem está fazendo aglomerações.

Segundo Doria, o índice da população isolada ficou em 49% na 4ª feira (8.abr), o mais baixo desde que entraram em vigência as medidas restritivas.

A medida de rastreamento de celulares também foi tomada em outros países e em algumas cidades brasileiras, mas com menor abrangência. O prefeito de Recife, em Pernambuco, Geraldo Júlio (PSB), informou que pelo menos 700 mil aparelhos serão monitorados na cidade. Já em São Paulo, 100% dos dados poderão ser aproveitados, de acordo com Doria.

Deu em Poder360

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista