Empresas 17/02/2020 09:00

Empresas estrangeiras poderão vender para Estados e Municípios

O processo de abertura das compras governamentais para empresas estrangeiras não vai beneficiar apenas o governo federal.

O processo de abertura das compras governamentais para empresas estrangeiras não vai beneficiar apenas o governo federal.

A Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, que está conduzindo esse processo sob orientação do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes, avalia que estados e municípios também poderão comprar insumos ou contratar serviços de companhias fora do Brasil nas próximas licitações.
Será aberto, portanto, um mercado de mais de R$ 50 bilhões para os fornecedores e prestadores de serviço.

Secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert afirma que os estrangeiros poderão participar dos processos de compras públicas brasileiras a partir de 11 de maio, quando a nova versão do Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf) entrará em operação, como antecipou o Correio Braziliense.

E explicou que essa possibilidade será estendida a todos os entes federativos porque estará disponível em qualquer pregão eletrônico ou regime de contratação diferenciada (RDC) que for realizado pelo site do ComprasNet, que tende a ser cada vez mais usado pelos estados e municípios.

“O decreto do pregão eletrônico diz que, a partir de junho, todos os municípios vão ter que executar os recursos que recebem da União por meio de pregão eletrônico. Para isso, poderão usar sistemas próprios ou o nosso. Estamos oferecendo gratuitamente o ComprasNet.

E os municípios que usarem o ComprasNet também poderão ser atendidos por estrangeiros”, explicou Heckert.

Deu no Correio Braziliense

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista