Economia 29/11/2017 09:34

Nordeste é a região com maior desigualdade nos rendimentos

O índice de Gini, que varia de zero (perfeita igualdade) até um (desigualdade máxima), do rendimento mensal real domiciliar per capita foi de 0,549. Entre as grandes regiões, o índice foi de 0,473 no Sul; 0,523 no Centro-Oeste; 0,535 no Sudeste; 0,539 no Norte; e 0,555 no Nordeste.

O índice de Gini, que varia de zero (perfeita igualdade) até um (desigualdade máxima), do rendimento mensal real domiciliar per capita foi de 0,549.
Entre as grandes regiões, o índice foi de 0,473 no Sul; 0,523 no Centro-Oeste; 0,535 no Sudeste; 0,539 no Norte; e 0,555 no Nordeste.
Ao considerar o rendimento mensal real de todos os trabalhos, entre a população ocupada de 14 anos ou mais, o índice de Gini foi de 0,525.
A região mais desigual é o Nordeste (0,545), em contraste com o Sul (0,465), o Centro-Oeste (0,493), o Norte (0,517) e o Sudeste (0,520).
O rendimento médio real domiciliar per capita foi de R$ 1.242. O Norte e o Nordeste apresentaram os menores valores (R$ 772) e o Sudeste o maior (R$ 1.537).
Deu no Portal do IBGE

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista