Comércio 07/11/2017 09:42

Os números que revelam a farsa do discurso populista sobre o Alecrim

“70% das bancas que ocupam as calçadas e o camelódromo do Alecrim hoje, pertencem a donos de lojas". A frase do Prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves revela um número até então desconhecido ou escondido numa cortina de fumaça do discurso populista e irresponsável.

70% das bancas que ocupam as calçadas e o camelódromo do Alecrim hoje, pertencem a donos de lojas”.
A frase do Prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves revela um número até então desconhecido ou escondido numa cortina de fumaça do discurso populista e irresponsável.

A Prefeitura está concluindo um recadastramento de todos que usam os espaços públicos no Alecrim.

Ruas e calçadas foram ocupadas por interesses particulares.

Só assim a Prefeitura pode iniciar a modernização do maior centro comercial do Estado.

Mas sem a pregação interessada e suspeita de alguns.

Os números revelados agora pelo Prefeito Carlos Eduardo e a aprovação espetacular da população de Natal, apoiando a modernização, revelada pela Pesquisa Perfil/Portanoar, criam as condições de salvar o Alecrim e seu comércio.

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista