Sem categoria 05/07/2017 05:18

Lula denuncia ao CNMP linguajar de promotor boquirroto

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou, nesta terça-feira, com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima. Outros pedidos do petista no órgão já foram negados.

Outros pedidos do petista no órgão já foram negados.

No documento, Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira dizem que o procurador realiza “ataques à honra e à imagem” do ex-presidente e que ele tenta “promover a execração pública” do petista.

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou, nesta terça-feira, com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

Em um dos textos, Carlos Fernando afirma que Lula estava no “ápice” de uma organização criminosa que existiria dentro governo federal.

Na outra publicação, que criticava um pronunciamento do presidente Michel Temer, a defesa do ex-presidente entendeu que o procurador se referiu a ele ao afirmar que “é capaz de atuais acusados pela Lava Jato, também não qualificados para o cargo, consigam apoio da sociedade para voltar para a Presidência”.

Os advogados afirmam que as publicações violam a Lei Orgânia do Ministério Público eas “Recomendações de Caráter Geral” do CNMP.
O documento de “Recomendações” diz que os membros do Ministério Público devem “tomar os cuidados necessários ao realizar publicações em seus perfis pessoais nas redes sociais, agindo com reserva, cautela e discrição” e que também precisam “evitar, em seus perfis pessoais em redes sociais, pronunciamentos oficiais sobre casos decorrentes de sua atuação funcional”.
Já a Lei Orgânica afirma que os integrantes do MP devem “tratar com urbanidade as pessoas com as quais se relacione em razão” e “guardar decoro pessoal”.
OUTROS PEDIDOS JÁ FORAM NEGADOS
Em maio de 2016, o CNMP negou um pedido do ex-presidente para afastar Carlos Fernando das investigações contra ele. O colegiado declarou que é da corregedoria do CNMP a responsabilidade de abrir ou não o processo disciplinar contra o procurador, com o eventual afastamento dele das apurações.

Em junho do mesmo ano, o órgão rejeitou um pedido de advogados do petista para abrir uma investigação contra o procurador Douglas Kirchner, suspeito de vazar dados sigilosos de Lula.
Em setembro, o CNMP rejeitou pedido de liminar para que três procuradores fossem impedidos de se manifestar sobre a Lava-Jato.
Em janeiro deste ano, o conselho negou outro recurso do ex-presidente e manteve o arquivamento de uma reclamação disciplinar contra quatro procuradores que integram a força tarefa da Lava-Jato.
Deu em O Globo

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista