Sem categoria 09/06/2017 05:48

Ex-gerente da Petrobras "lavou" R$ 48 milhões com repatriação

A força-tarefa da Operação Lava-Jato em Curitiba denunciou nesta quinta-feira (8/6) o ex-gerente da Petrobras Márcio de Almeida Ferreira por lavar R$ 48 milhões de propina com Lei da Repatriação. Márcio de Almeida Ferreira é acusado de usar o Regime de Regularização Cambial para lavar R$ 48 milhões que eram mantidos ocultos em contas nas Bahamas.

A força-tarefa da Operação Lava-Jato em Curitiba denunciou nesta quinta-feira (8/6) o ex-gerente da Petrobras Márcio de Almeida Ferreira por lavar R$ 48 milhões de propina com Lei da Repatriação. Márcio de Almeida Ferreira é acusado de usar o Regime de Regularização Cambial para lavar R$ 48 milhões que eram mantidos ocultos em contas nas Bahamas.

Segundo a acusação, o ex-gerente alegou “que se tratavam de recursos auferidos com a venda de imóveis, sem apresentar nenhuma evidência desta alegação”.
Na denúncia, o Ministério Público Federal, no Paraná, também acusa Márcio de Almeida Ferreira, Edison Krummenauer e Maurício Guedes, os empresários Luis Mario da Costa Mattoni (administrador da Andrade Gutierrez), Marivaldo do Rozario Escalfoni (Akyzo) e Paulo Roberto Fernandes (Liderrol), pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Segundo a acusação, entre 2003 e junho de 2016, os ex-gerentes estiveram envolvidos em um esquema que desviou mais de R$ 150 milhões da Petrobras em inúmeras obras da área de Gás e Energia da companhia.
Deu no Correio Braziliense
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista