Sem categoria 08/03/2017 09:06

Base aliada de Temer, até agora, é muito fiel

Por fatorrrh_6w8z3t

É verdade que o desastre econômico do país, anunciado ontem pelo IBGE, tem uma responsável direta: Dilma Rousseff.

É verdade que o desastre econômico do país, anunciado ontem pelo IBGE, tem uma responsável direta:
Dilma Rousseff.
Foram a sua soberba e incompetência que levaram o Brasil para a pior recessão da sua história.
Mas também procede a avaliação de que, baseada nestes equívocos, a sua base aliada no Congresso Nacional começou a se rebelar e a não aprovar mais nada que viesse do Executivo.
Também incompetente no relacionamento político, Dilma não percebeu que sem o apoio dos partidos o seu segundo governo seria muito difícil.
A soma de tudo isso levou ao impeachment e o restante todos já sabem.
Pois bem.
Michel Temer não tem do que reclamar da fidelidade da sua base aliada.
Ex-Presidente da Câmara 3 vezes, Presidente do maior partido do país, Temer sabe fazer o cafuné nos parlamentares, liberando emendas, nomeando afilhados.
É do ramo, como se diz.
Por isso que durante o ano de 2016 ele não tem do que reclamar da sua base aliada na Câmara ou no Senado.
O quadro acima, levantado por uma empresa de consultoria política em Brasília, a pedido da Confederação Nacional da Indústria, mostra o grau de fidelidade dos partidos que apoiam o atual Governo.
Esta aliança fiel, é claro, pode ser destruída a partir do próximo ano ou já mesmo no final de 2017 se as conversas políticas entre os partidos evoluírem para candidatos diferentes nas eleições presidenciais.
Porém, até agora, Temer não pode reclamar.
Não será por falta de apoio político no Congresso que as reformas deixarão de ser aprovadas.

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista