Sem categoria 28/12/2016 10:14

Investigação na Suíça vai continuar

Por fatorrrh_6w8z3t

Central também na investigação suíça foi a descoberta de servidores mantidos pela Odebrecht na Suíça, com “uma enorme quantidade de dados” dos pagamentos de propinas. Em novembro, o Estado revelou que o país europeu havia confiscado o servidor.
Agora, o processo revela que, nele, dados equivalentes a 2 milhões de páginas de documentos puderam ser retirados, “incluindo emails, ordens de pagamentos, conferências e contratos que serviriam para justificar pagamentos”.
“Além disso, milhares de listas foram confiscadas e a partir dos pagamentos relatados por meio do sistema ilegal foram listados, com datas de pagamento, o valor e o nome dos recipientes”, indicou o MP suíço.
Miggliaccio teria tentado apagar os dados do servidor em fevereiro e, de fato, sua operação teria ocorrido com sucesso. Mas acabou sendo preso.
Em um comunicado de imprensa emitido na semana passada, a Justiça suíça indica que, apesar da multa aplicada, vai continuar a investigar o caso da Odebrecht. O Estado apurou que o centro do inquérito, agora, é o destino dos recursos.
“A Odebrecht não se manifesta sobre o tema, mas reafirma seu compromisso de colaborar com a Justiça. A empresa está implantando as melhores práticas de compliance, baseadas na ética, transparência e integridade.”

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista