Sem categoria 02/06/2014 05:12

Consumidor brasileiro está mais pessimista

Por fatorrrh_6w8z3t

O ​INEC – Índice Nacional de Expectativa do Consumidor – recuou 1% em maio.
O INEC já mostrava pessimismo do consumidor desde fevereiro, com valores inferiores à media histórica do índice.
Maio mostrou um aumento desse pessimismo: a queda do índice o levou ao menor valor desde março de 2009, período no qual a confiança foi afetada pela crise financeira internacional. Em 2009, o INEC ainda era medido trimestralmente.
A maioria dos índices que compõem o INEC mostram piora na passagem de abril para maio. A exceção foi o índice de expectativas de inflação, que registra crescimento de 2,9%.
Ainda assim, o índice encontra-se abaixo de sua média histórica. Quanto maior o índice, maior o percentual de respostas positivas, ou seja, maior o percentual de consumidores que esperam queda da inflação nos próximos seis meses.
O restante dos índices mostra recuo na comparação mensal, sobretudo endividamento, com recuo de 3,3%.
A queda no indicador de endividamento reflete um aumento no percentual de consumidores que responderam estar com mais dívidas do que nos três meses anteriores.
O índice de situação financeira recua 1,7%, mostrando aumento do percentual de consumidores que registram piora de sua situação financeira nos últimos três meses.
Na comparação com o mesmo mês de 2013, o INEC apresenta recuo de 5,7%.
Nessa comparação, todos os componentes do INEC registram recuos significativos.
Destacam-se os índices de expectativa de inflação e de desemprego, que recuam nessa comparação, respectivamente, 7,4% e 11,8%, além do índice de situação financeira, com recuo de 6,3%.
RELATÓRIO
Deu no Ibope

Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista