Sem categoria 26/12/2013 04:56

Na mensagem de Natal do Papa Franciso ele fala de paz

Por fatorrrh_6w8z3t

papa-mensagem-netal-size-598Em sua mensagem de Natal, o papa Francisco fez nesta quarta-feira um apelo pela paz.
Da sacada central da Basílica de São Pedro, no Vaticano, Francisco proferiu a tradicional bênção Urbi et Orbi (à cidade de Roma e ao mundo) e lembrou o sofrimento causado pelas “guerras que destroçam tantas vidas” ao redor do mundo.
O papa enumerou os países que passam por conflitos, como Sudão do Sul, Síria, Nigéria, Congo e Iraque, e rogou a Deus que leve a paz a esses lugares – e também à Terra Santa. Foi a segunda bênção Urbi et Orbi de seu pontificado; a primeira foi dada na Páscoa.
“Vamos seguir rezando ao Senhor para que o amado povo sírio se veja livre de mais sofrimentos e as partes em conflito coloquem fim à violência e garantam o acesso à ajuda humanitária”, disse Francisco aos fiéis. O papa também pediu para que reine a paz na República Centro-Africana, “frequentemente esquecida pelos homens”, e no Sudão do Sul, onde as tensões “ameaçam a convivência pacífica” deste jovem Estado.
Francisco frisou que “as crianças são as vítimas mais vulneráveis das guerras” e pediu ainda que os ‘idosos, as mulheres agredidas e os doentes’ sejam lembrados. Foi da sacada da basílica que o pontífice saudou os fiéis em 13 de março, data de sua eleição ao Trono de Pedro.
Na noite desta terça-feira, o papa celebrou a primeira Missa do Galo do seu pontificado, com uma mensagem para que as pessoas deixem de lado o orgulho e o egoísmo e abram seus corações a Deus e a seus semelhantes.
Diante de uma Basílica de São Pedro lotada, e com o auxílio de trinta cardeais, quarenta bispos, 250 sacerdotes e 14 diáconos, o sumo pontífice fez uma breve homilia, dizendo que o homem pode escolher entre as trevas e a luz.]
“Se amamos a Deus e a nossos irmãos, caminhamos na luz, mas, se nosso coração está fechado, se prevalece em nós o orgulho, a mentira, a busca do interesse próprio, a escuridão desde dentro de nós e à nossa volta”. Citando o apóstolo João, o pontífice disse que “aquele que odeia seu irmão, caminha nas trevas e não sabe aonde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos”. Em seguida, Francisco fez um chamado: “Nesta noite, enquanto o espírito das trevas envolve o mundo, se renova o acontecimento que sempre nos assombra surpreende: o povo vê uma grande luz. Uma luz que nos faz refletir sobre o mistério de caminhar e de ver”.
Excluídos – Jesus veio para livrar-nos da escuridão e nos trazer a luz, acrescentou o papa, homenageando os excluídos ao dizer que “os pastores foram os primeiros que receberam o anúncio do nascimento de Jesus, porque eram os últimos, os marginalizados”.
“Nesta noite, vamos dividir a alegria do Evangelho. Deus nos ama. Nos ama tanto que nos deu seu filho para ser nosso irmão, para ser a luz em nossa escuridão. Para nós, o Senhor repete “não tema”. E eu também repito: não tema”. Francisco acrescentou que “nosso Pai é paciente e sempre perdoa. Ele é nossa paz e nossa luz”.
Em seu perfil no Twitter, o papa Francisco deixou uma mensagem no domingo alertando que “muitas vezes, o Natal é uma festa rumorosa: far-nos-á bem estar um pouco em silêncio, para ouvirmos a voz do Amor”. A mensagem desta terça foi: “Vem o Senhor. Aguardemo-Lo de coração aberto!”
Deu na Veja

Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista