Sem categoria 16/12/2013 04:36

Reforma ministerial só em 2014

Por fatorrrh_6w8z3t

A reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff pretendia fazer em janeiro para o último ano de seu governo pode ficar para março ou abril, o que reforçará o conceito de “mandato-tampão” desses novos ministros.
A presidente precisa de tempo para acomodar substitutos de nove ou dez ministros-candidatos. Além de negociações para destravar alguns nós na acomodação de aliados, a presidente administra no momento a pressão de ministros próximos, como seu amigo Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Alexandre Padilha (Saúde), que apelam para prolongar o máximo de tempo possível a exposição no cargo, antes de entrar na campanha pelos governos de Minas e São Paulo, respectivamente.
Um dos “gargalos” que exigirão de Dilma habilidade redobrada para solucionar será a situação do governador do Ceará, Cid Gomes, e de seu irmão Ciro.
É dado como certo no Palácio do Planalto que o PROS, o novo partido de Cid e Ciro, terá um bom espaço garantido na Esplanada dos Ministérios, já que Dilma dá aos irmãos Gomes o crédito por terem quebrado a espinha dorsal do governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) no Nordeste, ou pelo menos parte dela, ao romper com o PSB.
Deu em O Globo

Ricardo Rosado de Holanda


Descrição Jornalista