Sem categoria 02/11/2013 08:55

O PT e as conversas, segundo Fernando Mineiro

Por fatorrrh_6w8z3t

Vejam a narrativa do deputado Fernando Mineiro, do PT, a respeito das conversas que o partido manteve e mantém com vistas ao pleito de 2014.
Conversas que levaram o parlamentar a desistir da candidatura do Governo do Estado do RN
Decisão que ainda não uniu o partido.
O PT quer uma aliança com o PMDB desde que o partido apoie o nome da deputada Fátima Bezerra para o Senado.
Leiam o que narrou Fernando Mineiro:
No último dia 21 de outubro, fiz parte de uma comissão do PT-RN, formada também pelo nosso presidente estadual Eraldo Paiva, pela deputada Fátima Bezerra, pelo vereador Hugo Manso e Olavo Ataíde, que se reuniu com o Rui Falcão, Presidente Nacional do PT. Na agenda, as eleições de 2014.
Cada um de nós se posicionou sobre os cenários eleitorais e sobre as iniciativas do PT no Rio Grande do Norte relacionadas aos debates com outros partidos do arco de alianças local. Na reunião, a deputada Fátima Bezerra também informou sobre as conversas desenvolvidas com dirigentes do PSD e do PMDB, em especial a conversa com o deputado Henrique Alves, presidente do PMDB-RN, ocorrida no dia 18 de outubro, onde foi colocada a nossa candidatura a Senado numa possível chapa com o PMDB.
De acordo com o informe, o deputado Henrique havia se mostrado favorável a esta reivindicação.
O presidente Rui Falcão, por sua vez, fez uma rápida avaliação do cenário nacional com destaque para as conversas travadas com os dirigentes nacionais do PMDB.
Em relação ao nosso estado, fomos informados sobre os andamentos da aliança com o PMDB local, onde este partido indicará o candidato a governo conforme, inclusive, foi noticiado recentemente pela imprensa nacional. As decisões apontam no sentido de se reproduzir no Rio Grande do Norte o mesmo arco de alianças que apoia a presidenta Dilma, cuja reeleição é nossa prioridade absoluta.
Foi no contexto da garantia do PT ter a candidatura ao Senado que eu disse que não apresentaria meu nome como candidato a governo do estado.  
Reafirmei a Rui Falcão o que já havia dito a ele em outra ocasião e que tenho afirmado publicamente: nossa prioridade na chapa majoritária é a candidatura ao Senado. Estando resolvido este assunto retiro o meu nome da disputa para o governo.
Tendo em vista as articulações em andamento e as decisões tomadas, comuniquei à Executiva Estadual do PT no dia 28 de outubro passado que o meu nome não está mais à disposição do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte para uma possível candidatura a governador.  
Aliás, como é de conhecimento público, só enfrentaria este desafio com o apoio do partido a nível local e de suas lideranças e, principalmente, caso contasse com o apoio nacional. Até porque já passei por experiência que não quero repetir. Além do mais, a decisão sobre formação da chapa majoritária estadual (governo/vice e senado) está condicionada às decisões nacionais.
Agradecendo aos petistas e às petistas que internamente apoiaram o meu nome até o presente momento, reafirmo que o nosso estado precisa e merece que a disputa eleitoral de 2014 aconteça sob o signo do debate de propostas político-administrativas concretas e que, de fato, apontem para retirada do Rio Grande do Norte do caos a que ele foi levado. Minhas melhores energias estarão direcionadas para cumprir meu modesto papel na disputa mais importante de 2014: a reeleição da presidenta Dilma.
Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista