Sem categoria 23/10/2013 05:20

Será o fim da uma tradição das bandeiras?

Por fatorrrh_6w8z3t

Não sei bem quem começou, mas nas campanhas dos anos 60, Aluízio Alves à frente, a população manifestava suas preferências ostentando bandeiras nas fachadas das casas.
Era uma digital das preferências eleitorais.
Essa prática repete-se hoje no Estado.
Menos na capital. Muito forte ainda nas cidades do interior.
Colocar uma bandeira na frente da casa – verde ou vermelha – é uma forma de mostrar suas opções, firmar uma identidade e dizer aos candidatos qual o lado que preferiu.
Pois bem.
Essa tradição está ameaçada após a votação da minireforma eleitoral aprovada ontem pela Câmara dos Deputados.
Será proibida a colocação das bandeiras nas propriedades particulares.
Não seria uma invasão do direito de expressão do eleitor?
Uma restrição incabível no processo democrático?
Se é pra reduzir custos, não poderia o próprio eleitor pegar uma camisa verde ou vermelha e expor na sua janela?
Essa minireforma está buscando chifre em cabeça de cavalo.
Em sua casa ele não pode dizer, numa eleição, em quem vai votar?
Mesmo que essa manifestação do desejo seja simbolizada por uma pequena bandeira na fachada da sua casa?
Quem vai obedecer? O que acontecerá se desobedecer? Como se dará a fiscalização numa cidade inteira.
Conheço algumas delas que nos períodos eleitorais ficam enfeitadas com tantas bandeiras. É uma disputa paralela. Até em casas desocupadas.
Será o fim?
Duvido.

Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista