Sem categoria 12/09/2013 10:36

Auxiliar do Governador da Bahia atira contra o MST

Por fatorrrh_6w8z3t

Um funcionário do primeiro escalão da gestão Jaques Wagner (PT-BA) usou arma de fogo na manhã desta terça-feira (10) para dispersar militantes sem-terra que protestavam em um prédio do governo, em Salvador.
Delegado de carreira, o subsecretário de Segurança Pública, Ari de Pereira Oliveira, fez o disparo durante tentativa de invasão do prédio da secretaria por integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Ninguém ficou ferido –o tiro atingiu uma vidraça.
Oliveira é subsecretário da pasta desde o início do governo Wagner, em 2007.
Os sem-terra cobravam agilidade nas investigações sobre o assassinato, em abril deste ano, de um dirigente do MST na zona rural de Iguaí, no sudoeste baiano.
Embora a Secretaria da Segurança tenha confirmado o disparo do subsecretário, as versões são diferentes. A pasta diz que o tiro ocorreu quando os sem-terra já haviam invadido o prédio, mas o MST afirma que os integrantes estavam em um saguão de acesso ao público em geral.
“Quando chegamos na entrada da secretaria, fomos recebidos pelo subsecretário com arma. Ele deu um disparo em direção aos manifestantes”, disse Márcio Matos, da coordenação nacional do MST, que estava no ato.
Segundo a secretaria, cerca de 600 sem-terra invadiram o prédio “armados com foices, facões, machados, enxadas e paus”.
“Eles já ocupavam o térreo e pretendiam subir as escadas para acessar outros pavimentos quando foram impedidos por um disparo de advertência. A ação fez os manifestantes recuarem e garantiu a integridade das instalações e dos servidores que já tinham chegado ao trabalho”, disse a pasta, em nota.
De acordo com a secretaria, a invasão ocorreu sem que os sem-terra tivessem tentado agendar previamente uma audiência com o secretário para tratar do caso.
Deu na Folha de São Paulo

Ricardo Rosado de Holanda



-

Descrição Jornalista

mais lidas