Sem categoria 19/08/2013 07:37

O que os protestos de rua tem com o pessimismo na economia

Por fatorrrh_6w8z3t

A piora refletida nos indicadores de confiança teve um fator adicional.
Em junho e julho, as manifestações nas principais cidades brasileiras revelaram a insatisfação da população com a classe política. Levantamento do Ibre/FGV mostra que 35,2% das empresas foram afetadas pelas manifestações.
O comércio foi o setor mais impactado pelos protestos, com 46,7%, seguido dos serviços (36,1%), indústria (28%) e construção (23,5%).
É provável que parte do pessimismo apurado pelas sondagens seja devolvida nos próximos levantamentos por causa da queda na força das manifestações. Em agosto, por exemplo, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) cresceu 2,6 pontos na comparação com julho, para 52,5 pontos, segundo levantamento da CNI.
“Esse aumento não quer dizer que entramos numa retomada da confiança do empresário. O resultado é um pouco da devolução de julho, que teve uma queda muito forte”, afirma o economista da CNI, Marcelo Azevedo. Na série histórica do Icei, o resultado de agosto é o segundo mais baixo desde a crise de 2008.

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista