Sem categoria 07/05/2013 10:54

Após eleições MP e servidores entram em saudável choque

Por fatorrrh_6w8z3t

Após sentir a injeção das práticas democráticas no seu dia a dia, no relacionamento interno e na disputa de eleições, o Ministério Público do RN entra em saudável convulsão.
Servidores e Promotores, cada um com seus argumentos, duelam nas redes sociais na defesa das novas práticas.
Leiam a nota que o Sindicato dos Servidores lançou hoje, contestando posição da Associação do Ministério Público do RN:
O Sindicato dos Servidores do Quadro de Serviços Auxiliares do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte – SINDSEMP-RN, vem, por intermédio do presente, lamentar a notícia veiculada no Editorial datado de 26 de abril de 2013 no sítio oficial da AMPERN.
Considerar “infeliz” a iniciativa desta Entidade de Classe é negar a essência democrática do próprio Ministério Público, consubstancia-se mesmo em ato xenofóbico.
Ademais, igualmente se traduz em uma ancestral e flagrantemente repudiada prática corporativista e de exclusão.
O fundamento central utilizado pelo SINDSEMP-RN foi exatamente o mais democrático possível, garantindo-se a participação, ainda que simbólica, dos servidores, sem os quais a Instituição Ministério Público não existiria nos moldes atuais.
Ora, o resultado da eleição, ainda que simbólica – sem base legal estrita, porém, com intuito de alertar para a defesa do voto por parte do servidor – feita pela Entidade de Classe, independentemente do resultado alcançado, se convergente ou não com aquele obtido na votação dos membros, seria entregue à Sr.ª Governadora do Estado.
Afinal, trata-se de uma tendência nacional, luta de todos os Sindicatos de Servidores dos Ministérios Públicos, garantir, ainda que de forma proporcional, a efetiva participação dos Servidores no pleito, como votantes, a exemplo do que ocorre com as Universidades Federais para a eleição de seus reitores.
Não se pode olvidar que em todas as instituições existem indivíduos das mais diversas índoles, inclusive os que defendem irrestritamente a democracia, a moralidade, a legalidade, enfim, mas que, todavia, conduzem-se por direções diversas.
Por todas essas considerações é que o Sindicado dos Servidores se viu jungido a traçar algumas linhas de repúdio, aí sim, para a infeliz notícia veiculada pela Associação dos Membros do Parquet do RN.

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista