Eleições 23/12/2021 09:11

Aliança entre Lula e Alckmin poderia garantir R$ 921 milhões para campanhas de PT e PSB

Soma do fundão eleitoral com o fundo partidário chega ao valor de R$ 5,96 bilhões em 2022 PT e PSB, juntos, chegam ao valor de R$ 921 milhões Lula e Alckmin podem formar chapa para 2022; expectativa é que ex-tucano se filie ao PSB

Com o aumento do fundão eleitoral, os partidos viram os valores das campanhas eleitorais de 2022 subirem.

No Orçamento de 2022, aprovado na última terça-feira (21), ficou definido que as campanhas políticas do próximo ano terão um valor total de R$ 4,9 bilhões, dividido entre os partidos.

Além disso, as legendas ainda têm R$ 1,06 bilhão para o Fundo Partidário, chegando à soma de R$ 5,96 bilhões.

O levantamento foi feito pelo Estadão Dados, com informações do Tribunal Superior Eleitoral.

Com os valores, uma aliança entre Lula, do PT, e Geraldo Alckmin, caso este se filie ao PSB, poderia chegar ao valor de R$ 921 milhões para financiar as campanhas em 2022. Enquanto os petistas têm direito a R$ 594,4 milhões, o PSB tem R$ 323,6 milhões.

Os valores são definidos a partir das bancadas dos partidos na Câmara dos Deputados. O maior partido, e com maior valor para financiamento de campanha em 2022, é o PSL: a legenda terá R$ 604,1 milhões para o próximo ano. Com a fusão com o DEM, oficializando a formação do União Brasil, o valor chegaria a R$ 945 milhões.

O PL, do presidente Jair Bolsonaro, tem direito a R$ 340,9 milhões. A expectativa é que a principal aliança do partido de Bolsonaro seja com o PP, que tem direito a R$ 399,2 milhões, somando R$ 740,1 milhões.

Valores de partidos de pré-candidatos

O PSDB, de João Doria, terá direito a R$ 378,9 milhões no próximo ano.

Já o PDT, de Ciro Gomes, tem R$ 299,4 milhões. Partido de Sergio Moro, o Podemos terá orçamento de R$ 299 milhões.

Já o PSD, que quer lanças Rodrigo Pacheco à Presidência, tem R$ 397,7 milhões.

Deu e Yahoo

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista