Indústria 15/06/2021 10:48

IMD participa de programa para revitalização da indústria potiguar

Para apoiar a inserção de organizações nordestinas no processo de transformação digital baseado na Indústria 4.0, o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) está participando, junto a outras instituições de ensino, pesquisa e de fomento ao empreendedorismo, do Programa de Revitalização da Indústria Nordestina – NE 4.0.

Para apoiar a inserção de organizações nordestinas no processo de transformação digital baseado na Indústria 4.0, o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) está participando, junto a outras instituições de ensino, pesquisa e de fomento ao empreendedorismo, do Programa de Revitalização da Indústria Nordestina – NE 4.0.

Em sua primeira etapa, prevista para agosto deste ano, o programa traçará um diagnóstico de maturidade do atual panorama da Indústria 4.0 junto a empresas locais. Em seguida, será proposto um curso de Residência Tecnológica voltado para os gestores de algumas dessas organizações, de modo que sejam estimulados a desenvolver projetos de inovação tecnológica para as empresas das quais fazem parte.

Custeado pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), o programa também recebe o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), da Fundação de Apoio de Pesquisa do RN (FAPERN) e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SEDEC/RN).

Especialização

“A Residência Tecnológica será uma especialização em Indústria 4.0 focada em inovação, direcionada para dois gestores por empresa. O próprio TCC dessa residência será uma prova de conceito a ser implementada em cada uma das instituições participantes”, explica o professor Anderson Paiva Cruz, coordenador do programa no RN.

Como toda especialização, para participar da residência, é necessário que o interessado tenha feito curso de graduação e, nesse caso em especial, tenha formação ou interesse em Tecnologia da Informação (TI). As aulas poderão acontecer tanto remotamente como presencialmente, conforme as condições epidemiológicas ocasionadas pela pandemia de covid-19.

Participarão do programa, ao todo, 40 empresas, oriundas dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe, além do Rio Grande do Norte. Cada ente federativo será caracterizado como polo – onde serão conduzidas as aulas da residência – ou sub polo. Também haverá contratação de bolsistas para suporte técnico.

Laboratório

No RN, o programa de revitalização será conduzido pelo IMD, em especial pelo seu Laboratório de Informática Industrial (LII), e por demais professores da UFRN voltados para o tema da Indústria 4.0. Como membros do setor produtivo, participarão entidades engajadas em diferentes áreas de mercado, como produção têxtil, alimentos, mineração, entre outras.

“Essa iniciativa tem o potencial de despertar o interesse por novos projetos de PD&I feitos em parceria com a indústria. Ou seja, existem ganhos tanto para a estrutura da UFRN como para o setor produtivo potiguar e, consequentemente, para o desenvolvimento econômico e social do nosso estado”, pontua Anderson Cruz.

As primeiras atividades do programa – diagnóstico de maturidade – estão previstas para acontecer entre agosto e outubro deste ano. Em seguida, até março, acontecerão as aulas da Residência Tecnológica e, até setembro, haverá a elaboração e apresentação dos projetos de TCC dos participantes.

Deu no Portal da UFRN

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista