Governo do Estado 21/09/2020 15:26

Governo investe R$ 73,3 milhões para fortalecer inclusão produtiva

Gerar trabalho e inclusão social, integrando aqueles que produzem, vendem, trocam e compram.

Gerar trabalho e inclusão social, integrando aqueles que produzem, vendem, trocam e compram.

Promover a autogestão, a democracia, a solidariedade e cooperação, respeitando a natureza, o comércio justo e o consumo solidário. É com estes objetivos que o Governo do RN vem fomentando a Inclusão Produtiva em todo o Estado.

Com mais de 8 mil beneficiados, estão sendo investidos R$ 73,3 milhões – garantidos pelo acordo de empréstimo com o Banco Mundial – em  124 subprojetos viabilizados pelo Governo Cidadão, uma parceria com as secretarias de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e da Agricultura e Pesca (SAPE), que se somam ao Plano de Economia Solidária Estadual.

As ações favorecem a inserção no mundo do trabalho por meio do empreendedorismo ou de iniciativas que abrangem desde a implementação de mini confecções, da modernização dos sistemas de produção para o fortalecimento da fruticultura, da cajucultura, até a construção e aquisição de equipamentos para cozinhas comunitárias e agroindústrias que beneficiam frutas, mel e leite, entre outros.

O seridoense Carlos Medeiros Costa, do município de  Florânia, sabe bem a importância desses subprojetos. Ele é responsável técnico do Núcleo de Produtores Cooperados da Comunidade Cajueiro e junto a 41 beneficiários do projeto está vendo as melhorias chegarem.

Com a aplicação de mais de R$ 420 mil, o grupo foi beneficiado com maquinários modernos e automatizados para o beneficiamento de frutas, além de um caminhão baú refrigerado com capacidade de 4 toneladas e um carro utilitário aberto para transporte das frutas.

Com essas benfeitorias, a agroindústria vai ter a garantia que precisa para formalizar contratos de venda com compradores dos mercados convencionais e a possibilidade de ultrapassar as cerca de 18 toneladas já produzidas mensalmente, quando todos os equipamentos já instalados entrarem em funcionamento.

“A chegada do projeto para o Núcleo Cajueiro trouxe a mudança e o impulsionamento que precisávamos para aumentar a produção. Nossos equipamentos foram instalados e já recebemos um caminhão frigorífico e uma pick-up. Agora é esperar essa pandemia passar e resolvermos uma questão quanto às nossas embalagens para colocar a agroindústria para funcionar com mais força e profissionalismo em nossa linha de produção e, com muito orgulho, levar para o mundo um produto original do Seridó”, disse Costa.

Em Major Sales, o Centro Cultural que leva o nome do município recebeu um investimento de R$ 277 mil que está mudando a vida de 40 famílias de beneficiários.

O recurso garantiu a ampliação do prédio e a aquisição de máquinas de costura industrial e semi – industrial, mesa de corte, mobiliários, além de computador, impressora, insumos e outros equipamentos, com foco no fortalecimento da produção de artesanato e da cultura popular de uma forma geral.

“Com o nosso artesanato e com a promoção de ações culturais para as nossas crianças e adolescentes, estamos preservando o patrimônio cultural, e promovendo a troca de saberes com a oferta de atividades de cultura e arte, por meio da transversalidade entre cultura e educação”, pontuou a presidente do centro e professora aposentada da UERN, Maria Fernandes.

O grupo está esperando o fim da pandemia para voltar a produção do artesanato. No entanto, neste período de combate à Covid19, numa parceria com a Sethas, foi montada uma rede solidária para a produção de máscaras que foram distribuídas na comunidade.

Fonte e foto: Assessoria

Ricardo Rosado de Holanda

Descrição Jornalista