Governo Federal 26/04/2020 09:45

44% aprovaram e 42% desaprovaram a saída de Sérgio Moro do Governo, diz pesquisa

A XP Investimentos realizou uma pesquisa extra entre as 18h de quinta-feira (23) e as 18h de sexta-feira (24), com questionário mais curto que o usual e, excepcionalmente, amostra de 800 entrevistas representativas da população brasileira, com margem de erro de 3,5 pontos percentuais.

A XP Investimentos realizou uma pesquisa extra entre as 18h de quinta-feira (23) e as 18h de sexta-feira (24), com questionário mais curto que o usual e, excepcionalmente, amostra de 800 entrevistas representativas da população brasileira, com margem de erro de 3,5 pontos percentuais.

A primeira pergunta foi a avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro, comparável com o histórico da pesquisa XP/Ipespe.

A aprovação (ótimo+bom) foi de 31% e a desaprovação (ruim+péssimo), de 42%. Ainda, 24% dos entrevistados avaliaram o governo de forma regular e 3% disseram não saber ou não responderam.

Para comparação, em pesquisa realizada entre 13 e 15 de abril, a aprovação era de 30% e a reprovação de 40%; em outra rodada, realizada entre 20 e 22 de abril, ambas com mil entrevistas e margem de erro de 3,2 p.p., a aprovação era de 31% e a reprovação, 42%.

Perguntados sobre o conhecimento da possibilidade da saída de Sérgio Moro do governo e, depois de efetivada, sobre a saída 77% dos entrevistados disseram ter conhecimento enquanto 22% disseram não saber e 1% disse não saber ou não responderam.

A terceira pergunta foi sobre a aprovação ou desaprovação da decisão de Moro sobre sua saída caso o presidente fizesse mudanças na chefia da polícia federal [durante o campo, depois da efetivação, a pergunta foi ajustada para ‘mudou a chefia da Polícia Federal’].

44% disseram aprovar, 42% desaprovar e 14% disseram não saber ou não responderam. Essa pergunta foi incluída para criar um ‘efeito questionário’ e informar o respondente, o que é importante para a análise dos próximos dados.

A pergunta seguinte foi sobre que impacto teria (ajustado para ‘terá’ durante o campo) a saída de Moro do governo para o país. 67% dos respondentes disseram que o impacto seria/será negativo, enquanto 10% que seria/será positivo e 16% que não terá impacto para o país. 8% disse não saber ou não responderam.

A última pergunta, já afetada propositalmente pelo efeito questionário, foi sobre a expectativa com o resto do mandato do governo Bolsonaro.

A pergunta menciona explicitamente a saída de Moro. Nela 49% afirmaram que o restante do mandato será ruim ou péssimo após a saída de Moro, enquanto 18% disseram que será bom e ótimo e 25% que será regular. 9% disseram não saber ou não responderam.

Para comparação, feita a ressalva já mencionada, na pesquisa realizada entre os dias 20 e 22 de abril, antes, portanto, deste evento a expectativa para o restante do mandato era 35% positiva (ótimo+bom), 38% negativa (ruim+péssimo) e 21% regular. 6% disseram não saber ou não responderam.

Fonte: Assessoria
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista