Jornalismo 08/03/2022 11:03

Morre o colunista e jornalista Walter Gomes, vítima de um AVC

Walter Gomes trabalhou durante anos na 'Coluna Brasília/DF', no Correio Braziliense, Ele deixa esposa, filhos e netos

 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

Apaixonado por política, ex-colunista do Correio Braziliense por anos e com passagem por veículos como O GloboTribuna da ImprensaJornal Brasil e outros, o jornalista Walter Gomes morreu, aos 82 anos, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Ele deixa para a comunidade um legado de paixão pela profissão e compromisso com a informação.

Em coma há nove dias, desde 4 de março, o jornalista não resistiu às sequelas do AVC. O estado de saúde do jornalista era irreversível, segundo os médicos que acompanharam o quadro clínico. Durante os dias que ficou internado no Hospital Brasília, ele passou por duas traqueostomias, que não obtiveram sucesso.

Abalado, mas orgulhoso da trajetória do pai, o primogênito Luís Carlos Alcoforado contou que Walter sempre teve uma saúde sólida, por isso sua morte causou estranhamento. “Nós achamos que foi algo sintomático, em decorrência da covid-19. Meu pai sempre foi um homem saudável e não possuía doenças relacionadas a cardiopatia”, explicou.

Em 2021, o jornalista ficou internado por 29 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após contrair o novo coronavírus. Em coma, o homem lutou para continuar vivendo. Recuperou-se da doença, voltou para perto da família e seguiu.

“Ele conseguiu se recuperar e, agora, surpreendentemente, desmaiou. Por sorte, meu irmão não tinha saído ainda. Assim que ele me ligou, fui correndo para casa e com, a ajuda do SAMU, transportamos ele para o Hospital Brasília. É como os médicos dizem, ele está passando por uma transição humanitária”, contou Luís. O jornalista estava em casa quando passou mal.

Deu no Correio Braziliense

Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista