Música 17/10/2021 10:12

Disco apresenta canções inéditas de Aldir Blanc em grandes vozes da MPB

Álbum 'Aldir Blanc inédito' reúne letras do poeta da canção popular musicadas e interpretadas por João Bosco, Chico Buarque, Moacyr Luz, Sueli Costa, Guinga, entre outros

Na volta de uma viagem ao Rio Grande do Sul, nove meses depois da morte de Aldir Blanc — vítima da covid 19 — , Mary Lúcia de Sá Freire, viúva do poeta, letrista e cronista, determinada em honrar a memória do marido, passou a reunir manuscritos, letras e poesias inéditas, do legado deixado por ele.

O material chegou até a gravadora Biscoito Fino, pelas mãos da cantora e compositora Ana de Hollanda e de Sônia Lobo, administradora do Nossa Música, braço editorial da gravadora carioca.

Surgia ali a ideia da produção de um álbum, que viria ser chamado de Aldir Blanc inédito, e que tomou forma a partir da importante contribuição de parceiros e amigos do artista, nascido em 2 de setembro de 1946, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Algumas das músicas, registradas nas 11 faixas do repertório, já estavam finalizadas, enquanto outras ganharam melodias neste ano. O CD ficou pronto a tempo de celebrar os 75 anos do autor de O bêbado e a equilibrista.

Aldir Blanc Inédito, gravado entre julho e agosto últimos, traz capa do designer gráfico do ilustrador Elifas Andreato, tem produção musical de Jorge Helder e arranjos de Cristovão Bastos.

“Fiquei honrado ao ser convidado para produzir esse projeto, no qual, também, toquei contrabaixo acústico, baixo elétrico e violão”, ressalta Helder.

“Conheci Aldir Blanc pessoalmente quando da gravação do Catavento e girassol, de Leila Pinheiro, com músicas dele e João Bosco, em 1996. Depois, participei do disco comemorativo dos 50 anos do poeta. Nos tornamos parceiros quando compomos Dorivá, em homenagem a Dorival Caymmi, uma das faixas de Samba doce, álbum que lancei em 2020”, acrescenta.

O repertório com 12 faixas reúne músicas com letras de Aldir que receberam melodias dos parceiros João Bosco — o mais assíduo — Moacyr Luz, Guinga, Luiz Carlos da Vila, Cristovão Bastos, Leandro Braga, Moyseis Marques, Sueli Costa, Joyce Moreno e Clarisse Grova; além do mais recente, o ator e cantor Alexandre Nero — atualmente em cartaz nas novelas da TV Globo Império (reprise) e Nos tempos do Imperador.

Boemia carioca
Para abrir a lista foi escolhida Agora eu sou da diretoria, feita por Aldir Blanc e João Bosco para a campanha publicitária de uma cerveja, veiculada entre 2013 e 2014, que relata o clima da boemia carioca, cantada por João.

Os dois e Moacyr Luz assinam Acalento, com letra que faz alusão a Acalanto, de Dorival Caymmi e ganhou interpretação de Ana de Hollanda. Luz é co-autor também de Palácio de lágrimas, que recebeu pungente interpretação de Maria Bethânia; e de Mulher lunar, com Luiz Carlos da Vila.

A voz do grande ícone da MPB, Chico Buarque, é ouvida em Voo cego, musicada por Leandro Braga.

Deu no Correio Braziliense
Ricardo Rosado de Holanda



Descrição Jornalista